13 de jun de 2012


Nessa semana, Poemas para Brincar volta a ser apresentado na ocupação das graças no parque da Luz.
Poemas é um espetáculo muito importante na trajetória das graças. Foi nosso segundo espetáculo e foi também nele que Vera Abbud passou a integrar o grupo.
Ele nasce do premiado livro homônimo de José Paulo Paes, que conta com as belas ilustrações de Luiz Maia, que também fez o cenário, a programação visual e muitos dos bonecos do espetáculo.
Lembro-me do dia que fui até a casa de José Paulo pedir autorização para montar o espetáculo. Ele olhou o material do grupo, que até então contava apenas com um espetáculo na bagagem, Endecha das Três Irmãs, e disse: eu autorizo, mas a minha parte de autor quero que seja revertida para o grupo. A cada espetáculo, quero que os meus 10% entre no caixa do grupo e que ele se consolide!
Não preciso dizer aqui a importância desse gesto de grande generosidade. E foi o que aconteceu. Começamos a formar nosso caixa e nosso terceiro espetáculo, Sonhos de Einstein, foi inteiramente produzido com o dinheiro do caixa do Poemas.
Até hoje, 16 anos depois, ele ainda é um dos alicerces do grupo.
Foi com esse espetáculo também que realizamos  um dos projetos mais importantes da história das graças: o Comunidade Solidária, onde viajamos por 13 cidades do sertão de Alagoas e Pernambuco. Essa experiência  mudou a nossa história artística e pessoal.
Poemas para Brincar é e sempre será parte fundamental da história desse grupo.
Juliana Gontijo
13/06/2012
 

9 de jun de 2012

"Uma das sensações mais prazerosas é a certeza de que se está realizando um propósito. Hj, ultimo dia do espetáculo "Tem Francesa no Morro!", no Parque da Luz que estava ainda mais bonito iluminado pela luz azul do ceú de outono, em cima daquele ônibus com as minhas companheiras, o olhar do público ávido em compartilhar...que delícia, que prazer em cada olhar, sorrisos de cumplicidade! Terminar essa breve temporada das Francesas com essa energia me arrebatou!  Tive a sensação muito forte de que o espetáculo esta vivo e pulsando alegria!
Agradeço a todas as Graças...'a nossa equipe que sinto sempre junto, ao Kleber Montanheiro que apareceu com seu sorriso largo e impagável, ao dia lindo de sol, a cada público, amigos, familia, ao grupo Brugalhal que abrilhantou nosso espetáculos  e ao espaço do parque que nos acolhe com tanta f orça e carinho! Evoé!!!
Que venha poemas pra gente tb brincar!"


Eliana Bolanho
01/06/2012

4 de jun de 2012

Tem Francesa no Morro!



Nada como um outro dia depois de um dia difícil, que bom que sempre vem outro dia e as coisas voltam a acontecer. Gracias por esse domingo, por realizarmos o espetáculo que sabemos que podemos realizar, pelo carinho do público e pela emoção que sentimos ao cantar Adeus Batucada, de prestar uma homenagem a mulheres tão guerreiras como Mara Rúbia, Virginia Lane, Dercy Gonçalves e Araci Cortes e muitas outras que abriram portas e portas...hoje ainda tem muita porta blindada, mas vamos seguindo na tentativa de abrir portas e caminhos possíveis:
Tem mais Tem Francesa no Morro no próximo fim de semana. Agradecemos também a participação maravilhosa dos músicos do Brugalhau, músicos do parque que criaram um momento de delicadeza e alegria no nosso espetáculo. Queremos mais. E aos nossos técnicos queridos, Tiago, Scooby, Carlos, Rafael que seguram o rojão de cada dia com a gente e nos ajudam a tornar tudo possível.

Daniela Schitini
 

3 de jun de 2012

Noite de Reis


 
Semanas cheias de trabalhos e de ótimos desafios, voltando a fazer Shakespeare no parque para todas as pessoas, crianças e adultos, onde até mesmo o tempo não foi o que parecia ser, dando espaço a essa peça que brinca com a fantasia e a imaginação, onde tudo pode ser e nada é o que parece. Tivemos dois domingos especiais, até a chuva parou para a nossa Noite de Reis acontecer com atores maravilhosos junto com a gente, e o nosso Canto a Canto propiciou belos encontros no parque da Luz. Hoje tivemos a honra de cantar junto com músicos do parque...e ouvir a música e poesia das pessoas que estão nos bancos do parque. E  no final a chuva voltou para abençoar tudo e lavar e levar o nosso ônibus azul adiante! Seguimos, afinal "o amor é o dono eterno da imaginação."
 
 Daniela Schitini